A IMPRENSA PERIÓDICA MILITAR E OS JORNAIS DA MARINHA DO BRASIL (1861-1908)

Tatiany Moretto

Resumo


Este artigo é resultado de um dos capítulos da dissertação de mestrado intitulada “As Companhias/Escolas de Aprendizes Marinheiros nas páginas dos periódicos militares: 1861-1908”, cuja pesquisa consistiu em identificar as reformas realizadas pela Marinha do Brasil nas Companhias/Escolas de Aprendizes Marinheiros nas páginas de quatro periódicos que circularam no país. O recorte temporal abrange o momento mais profícuo da imprensa militar brasileira e a sua investigação é essencial para compreender a trajetória das instituições ligadas a Marinha. Estes periódicos foram classificados enquanto militares e analisados como parte da imprensa periódica militar na perspectiva da nova história militar devido a sua apresentação ao público alvo, a formação militar de seus editores e redatores e o conteúdo que veiculavam. Estes, por sua vez, foram investigados a partir das publicações referentes às transformações ocorridas nas instituições de formação de marinheiros militares. Os periódicos selecionados para esta análise foram os jornais Anais Marítimos (1861), o jornal O Soldado e o Marinheiro (1869), a Revista Marítima Brasileira (1881) e o jornal O Marujo (1907).

 

 

 


Palavras-chave: Escola de Aprendizes Marinheiros; Imprensa Periódica Militar; Marinha do Brasil; Nova História Militar.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.