LOGÍSTICA DO EXÉRCITO LIBERTADOR ATRAVÉS DA ATUAÇÃO POLÍTICA E MILITAR DO GENERAL JOÃO NUNES DA SILVA TAVARES (JOCA TAVARES) NO ESPAÇO FRONTEIRIÇO DURANTE A REVOLUÇÃO FEDERALISTA (1893-1895)

Gustavo Figueira Andrade

Resumo


Este estudo visa apresentar uma análise da organização da logística do Exército Libertador (Federalista) durante a Revolução Federalista (1893-1895) através da atuação política e militar do General João Nunes da Silva Tavares (Joca Tavares). Para tal procuraremos compreender a maneira como ele atua e maneja o espaço fronteiriço como elementos relevantes para a organização logística federalista durante a Guerra Civil, utilizando-nos por fontes as Cartas e Telégrafos enviados e recebidos entre Joca Tavares e as lideranças federalistas durante os anos de 1892 a 1895. Neste sentido, serão utilizados autores que pensam metodologicamente a questão da Fronteira como Susana Bleil de Souza (1993), Ana Luiza Reckziegel (1999), Maria Medianeira Padoin (1999), Arturo Tarracena Arriola (2008), Mariana Thompson Flores (2012) e Pablo Dobke (2015). Para pensar a relação entre o espaço, o sujeito e o espaço de experiência e horizonte de expectativa utilizaremos Reinhart Koselleck (2006; 2014). Por fim, para estudar sua atuação enquanto estancieiro num espaço fronteiriço e as estratégias sociais pensadas nesse espaço serão utilizados Jonas Vargas (2007; 2013) e Luis Augusto Farinatti (2009; 2010). Esta pesquisa foi desenvolvida com auxílio de Bolsa Capes DS.

 

 

 

Palavras-chave: Correspondências; Fronteira; Revolução Federalista; Relações de Poder.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.