CIDADES E IMAGINÁRIO EM VISÕES LITERÁRIAS DE TERROR

  • Eduardo Roberto Jordão Knack Universidade de Passo Fundo

Resumo

O presente trabalho objetiva analisar as representações de cidades em contos de terror das décadas finais do século XIX e início do XX. A partir desse objeto de estudo é possível estabelecer uma relação entre o imaginário das cidades dos séculos anteriores, demonstrando elementos que sobreviveram nessas imagens literárias do urbano até o contexto histórico em que os contos analisados foram escritos e publicados, mas no imaginário de terror esses elementos são transformados, pervertidos, mostrando uma visão diferenciada das cidades no início de 1900. O foco da pesquisa são as imagens poéticas e literárias do urbano e o papel da imaginação em sua construção. Sua análise é orientada por diferentes tendências de pesquisa sobre imaginário, que são debatidos, demonstrando que linhas teóricas até mesmo divergentes podem contribuir para pensar nessas representações de cidades. Os autores e contos selecionados para a análise são de Ambrose Bierce (1842-1913), Robert W. Chambers (1865-1933) e H.P. Lovecraft (1890-1937), todos nascidos nos Estados Unidos. A partir de suas visões literárias, os espaços das cidades nos contos de terror adquirem contornos que guardam relações com imagens urbanas de diferentes temporalidades, constituindo uma nova e diferente visão do mundo urbano.Palavras-chave: Cidade; Imagem; Imaginário.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-08-01
Como Citar
Roberto Jordão Knack, E. (2016). CIDADES E IMAGINÁRIO EM VISÕES LITERÁRIAS DE TERROR. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 15(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/6231