Cultura Política de Santa Maria/RS Através de Resultados Eleitorais (1945-1963)

  • Guilherme Catto
  • André Átila Fertig

Resumo

O presente trabalho tem como proposta a construção de um panorama do comportamento político-eleitoral dos cidadãos de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, desde o final da década de 1940, passando pela década de 1950 e início da década de 1960. O panorama proposto tem por objetivo demonstrar como se originou o cenário que permitiu amplo apoio da maioria do legislativo municipal ao Golpe Civil-Militar de 1964. Para tanto, serão demonstrados os resultados eleitorais das eleições municipais, sistematizados a partir da análise de conteúdo quantitativa, bem como os votos dos eleitores da cidade para presidente, vice-presidente, governador, Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Essas estatísticas apontam que no referido intervalo temporal há, em Santa Maria, um crescimento dos partidos liberais-conservadores, que está intimamente ligado ao decréscimo de votos para os partidos da esquerda-nacionalista, como o Partido Trabalhista Brasileiro, por exemplo. É possível notar, a partir dos dados observados, uma mudança no comportamento político dos santa-marienses, que pode ser parcialmente compreendida através do conceito de cultura política. O crescimento de uma cultura política conservadora na cidade, representada pela força eleitoral dos partidos de oposição ao governo João Goulart, nos pareceu permitir a formação, em 1963, de uma legislatura que em sua maioria apoiou o processo golpista. Palavras-chave: cultura política; liberal-conservador; PTB; Santa Maria;
Publicado
2015-12-12