“A DEMONSTRAÇÃO DOCUMENTADA PARA A HISTÓRIA NO FUTURO”: O “ÁLBUM DOS BANDOLEIROS” E O ENQUADRAMENTO DA MEMÓRIA DA REVOLUÇÃO DE 1923 NO RIO GRANDE DO SUL

  • Rodrigo Lavalhos Dal Forno

Resumo

O Álbum dos Bandoleiros (1924) foi um álbum fotográfico impresso publicado pela revista ilustrada Kodak em homenagem aos rebeldes da guerra civil de 1923 no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Editado na cidade de Porto Alegre, a publicação tinha como intuito destacar o protagonismo das colunas armadas oposicionistas e responder as críticas dos adversários vinculados ao Partido Republicano Rio-Grandense, que através do jornal A Federação apelidaram pejorativamente os rebeldes de "bandoleiros" ou “bandidos”. Este artigo tem como objetivo analisar de que forma este produto político-visual objetivou contribuir na construção e perpetuação de uma determinada leitura e memória sobre os acontecimentos e personagens deste episódio histórico. Interessa compreender através de que elementos o álbum buscou realizar um trabalho de enquadramento da memória que contemplasse e favorecesse os interesses de exclusivamente um dos lados envolvidos naquela contenda: o grupo oposicionista vinculado à Aliança Libertadora. Da mesma forma, cabe avaliar como este trabalho de memória esteve relacionado com o processo de unificação e mobilização das oposições político-partidárias no Rio Grande do Sul durante a década de 1920. PALAVRAS-CHAVE: Álbum dos Bandoleiros, Revolução de 1923, Memória
Publicado
2015-08-26