IMPORTÂNCIA DO MANIFESTO DE 1959 PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA

  • Darciel Pasinato

Resumo

Em 05 de novembro de 1956, o movimento inicia, quando o padre deputado Fonseca e Silva fez um discurso na tribuna do Congresso Nacional, atacando Anísio Teixeira. Em 1º de julho de 1959, tivemos a assinatura do Manifesto dos Educadores, redigido por Fernando de Azevedo, onde 164 (cento e sessenta e quatro) personalidades de destaque no cenário cultural brasileiro aderiram ao movimento. Através dessa mobilização, que a Igreja Católica acaba entrando em cena, pois temia a expansão da escola pública e o esvaziamento de suas escolas particulares, além de ser contra a laicização do ensino e a favor da permanência da cadeira do ensino religioso em toda a rede pública de ensino. Na sequência da publicação do Manifesto de 1959, tivemos uma campanha em defesa da escola pública, que inicia em 04 de maio de 1960. Em 20 de dezembro de 1961, o Manifesto chega ao seu “apogeu”, devido à criação da Lei n° 4.024/61, a primeira LDB do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-10-11
Como Citar
Pasinato, D. (2014). IMPORTÂNCIA DO MANIFESTO DE 1959 PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 10(1). Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/4391
Seção
Artigos Livres