O “DEMÔNIO” COMO RECURSO AO (RE) ENCANTAMENTO DA REALIDADE: UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE A RECEPÇÃO DO DISCURSO RELIGIOSO NO “FIM DA HISTÓRIA”

  • Vanderlei Cristiano Juraski

Resumo

Se por  um  lado  o  processo  histórico  de perda  das “grandes  utopias”,  representado  pela queda do regime soviético no limiar da década de 1990, de certa forma atestaram o “fim da história” e a hegemonia do capital,  por outro  se  deparou com a crescente procura por  igrejas neopentecostais  no Brasil, uma vez que, estas ofereceram respostas inteligíveis a uma classe social pauperizada. Percebeuse,  então,  uma  tentativa  de  (re)  encantamento1do  Universo  pelas  novas  igrejas,  apostando  na recorrência constante a figura mitológica do “demônio” para explicar a realidade. Como compreender, portanto,  essa  convivência  entre  misticismo  e  racionalidade,  depois  de  século  de  racionalização  do mundo?
Publicado
2014-10-17
Seção
Artigos Livres