O kitsch no acervo do museu: análise e reflexões sobre o kitsch presente no acervo do Museu Municipal Albino Busato de Casca/RS

  • Aline Nizzola Berton Universidade de Passo Fundo, Brasil
Palavras-chave: Kitsch; Museu; Acervo.

Resumo

Este artigo buscará identificar e analisar peças do acervo do Museu Municipal Albino Busato que se insiram na perspectiva do Kitsch. Em um primeiro momento será elaborada uma abordagem sobre acervos museológicos e as diversas categorias presentes em um mesmo acervo. No segundo ponto do artigo abordaremos o conceito de Kitsch e o processo de disseminação e popularização do consumo de produtos ligados a esse fenômeno. Por fim, será feito um levantamento fotográfico e uma análise das peças Kitsch encontradas no acervo do Museu. Elencamos três categorias para realizar essas análises: a) As promessas de natureza e decorações; b) As simbologias religiosas; c) As coleções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Marília; MONTEIRO, Taís; GONÇALVES, Osmar. O kitsch e a cultura de massa. XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste. Mossoró/RN: INTERCOM, 2013, p. 1-10.
BITTER, Daniel. O Museu como Lugar de Pesquisa e Produção de Conhecimento. Revista Salto para o Futuro. MEC: Rio de Janeiro, ano XIX – nº 3 – Maio/2009, p. 22–29.
CRESTO, Lindsay Jemima. O kitsch e a promessa de felicidade no espaço doméstico. UTFPR, 2009, p. 1–10.
DE BONI, Luis Alberto; COSTA, Rovílio. Os italianos no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EST/UCS, 1979.
FALCÃO, Andréa. Museu como lugar de memória: Brevíssima história dos museus. Revista Salto para o Futuro. MEC: Rio de Janeiro, ISSN 1982 – 0283, ano XIX – nº 3 – Maio/2009, p. 10–22.
GUIMARAENS, Dinah Papi. Do kitsch à metafísica arquitetura, estética e imagética. In: (Org.) COSTA, Maria de Lourdes; SILVA, Maria Lais Pereira da. Produção e Gestão do Espaço. Niterói: FAPERJ, 2015, p. 109-125.
JACQUES, Clarisse Callegari. As pessoas e as coisas: análise espacial em dois sítios arqueológicos, Santo Antônio da Patrulha, RS. 2007. 195 f. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.
LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Editora da UNICAMP, 1990.
MOLES, Abraham. Kitsch: a arte da felicidade. São Paulo: Perspectiva, 1994.
SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Políticas da memória na criação dos museus brasileiros. Cadernos de Sociomuseologia, Lisboa/Portugal, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, v. 19, n. 19, 2002, p. 115-139.
SUANO, Marlene. O que é Museu. Editora Brasiliense, 1986.
RAMOS, Francisco Régis Lopes. Objeto gerador: Considerações sobre o museu e a cultura material no ensino de história. Revista Historiador. Vol. 08, n. 14, ano 2016.1, p. 70-93.
TROMBETTA, Gerson Luís. As promessas da mercadoria: notas sobre a estética do consumo. In: (Org.) RODIGHERO, Ivanir; CARLESSO, Jair, MEZADRI. Pastoral Urbana: Sinais de Esperança. Passo Fundo: ITEPA, 2011, p. 52-61.
TROMBETTA, Gerson Luís. Entre a lágrima e a transgressão: a ambiguidade do kitsch no projeto moderno da arte e da arquitetura. História: Debates e Tendências – v. 15, n. 2, jul./dez. 2015, p. 441-450.
TROMBETTA, Gerson Luís. Sentimentalismo e kitsch: pontos cegos no modernismo artístico. História debates e tendências. Passo Fundo, v. 20, n. 1, 2020, p. 152-169.
TROMBETTA, Gerson Luís. Às margens da arte: O Kitsch nos cenários urbanos. VI Simpósio Nacional de História Cultural. Escritas da História: Ver – Sentir – Narrar. Universidade Federal do Piauí – UFPI Teresina-PI, 2012, p. 1-11.
Publicado
2020-12-08
Como Citar
Nizzola Berton, A. (2020). O kitsch no acervo do museu: análise e reflexões sobre o kitsch presente no acervo do Museu Municipal Albino Busato de Casca/RS. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 19(3), 181-200. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/11713