Fronteira: território do mundo

  • Joao Batista Lobo dos Santos Universidade Federal do Estado de Mato Grosso, Brasil
  • Tereza Cristina Cardoso de Souza Higa Universidade Federal do Estado de Mato Grosso, Brasil
Palavras-chave: Fronteira, Terras, Politica, Leis

Resumo

A política de arrendamento, no Estado de Mato Grosso, realizada no período posterior a lei de terras veio ao encontro dos Batalhões militares movimentados para a região de Fronteira, que ao ocupar seus lugares definidos na Constituição abriu para as outras áreas, desse contorno, a continuidade da prática do arrendamento, anexação e venda. Essa forma de política adentrou o século XX perpetuando a mesma pratica privatista do século XIX. Este artigo faz parte da dissertação intitulada “Da Lei de Terras em 1850 à Constituição de 1934: Políticas de acesso à terra e efetiva ocupação no processo de consolidação da fronteira entre Mato Grosso e Bolívia”, e tem por finalidade analisar a continuidade, no início do século XX, das práticas de arrendamento realizadas na fronteira Oeste por decisões políticas principiadas em fins do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

LENHARO, Alcir. Crise e mudança na frente Oeste de colonização. Ensaios; Imprensa Universitária, UFMT; Cuiabá, 1982.

MORENO, Gislaene. Terra e poder em Mato Grosso: política e mecanismos de burla: 1892-1992. Ed. Entrelinhas; Cuiabá, MT; 2007.
OLIVEIRA, José Roberto Rodrigues de. Terras devolutas de áreas ervateiras do Sul de Mato Grosso: a difícil constituição da pequena propriedade (1916-1948). UFMS; CPDO; MS,2004
PAULA, Sandro Miguel de. Soldados de Fronteira. Memórias e narrativas da criação do 2º Batalhão de fronteira; Fundação Habitacional do Exército; 2008.

Artigos em Periódicos
GARCIA, Domingos Savio da Cunha. Indústria da cobiça: Histórias mirabolantes sobre uma antiga fábrica de extrato de carne erguida no Pantanal mato-grossense. Revista de História; 2008
TREVISAN, Leonardo. O pensamento militar brasileiro. RocketEdition eBooksBrasil de Janeiro 2000.
TRUBILIANO, Carlos Alexandre Barros. A “Civilização do Couro”: Desenvolvimento do Capital Transnacional no Sul do Mato Grosso (1870-1920). Cadernos do Tempo Presente, n. 16, maio/julho 2014, p. 64-75.
TRECCANI. Girolamo. Título de Posse e a Legitimação de Posse como Formas de Aquisição da Propriedade. In: Revista da Procuradoria Geral do Estado do Pará. Belém: Paragraphics, 2009.
MARINGONI, Gilberto. A grande crise da independência. Revista IPEA; Ano 9; Edição 75; São Paulo, SP; 2012.

Teses / Dissertações:

BERTHOLI, Anderson. Peculiaridades do desenvolvimento no Mato Grosso do Sul: formação sócio espacial e pecuarização. Tese; Universidade Federal de Santa Catarina; Florianópolis; SC, 2009.
GARCIA, Domingos Savio da Cunha. Mato Grosso (1850-1889): uma província na fronteira do império. UNICAMP; Dissertação; Campinas, SP; 2001.

SOARES, Maria do Socorro Castro. Marcos que limitam, espaços que agregam: Os reflexos das lutas emancipatórias das colônias hispânicas e a fronteira Oeste de Mato Grosso; Tese; UFMT-Universidade Federal de Mato Grosso; Cuiabá; 2015.

TEIXEIRA, Eduardo Perez. A coluna prestes vista por o Paíz e o correio da manhã (1924 - 1927). Dissertação; Instituto de Ciências Humanas PPGHIS; Programa de Pós-Graduação em História. UNB; Brasília, 2018.

Sites:


.
.
.
.
.
.
.
.
Publicado
2020-10-01
Como Citar
Batista Lobo dos Santos, J., & Cardoso de Souza Higa, T. C. (2020). Fronteira: território do mundo. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 19(2), 225-243. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/11707