Por uma historiografia dos povos sobre a Guerra da Tríplice Aliança contra a República do Paraguai

  • Mário Maestri Universidade de Passo Fundo, Brasil
Palavras-chave: Guerra da Tríplice Aliança, Historiografia, Paraguai

Resumo

O presente artigo possui quatro partes. Na primeira, “O Império, Estado pré-nacional, e a Guerra da Tríplice Aliança”, discute-se algumas questões centrais abordadas pela historiografia brasileira da guerra da Tríplice Aliança. A segunda, “Historiografia Brasileira da Guerra da Tríplice Aliança - Primeiros Tempos”, aborda-se a origem da historiografia nacional-patriótica do conflito, que não conheceu no Brasil questionamento revisionista até 1979. Na terceira, “Do Revisionismo de Genocídio Americano à restauração acadêmico-patriótica de Maldita Guerra”, analisa-se a importância do livro de J.J. Chiavenato na dissolução das fantasmagorias historiográficas nacionais-patrióticas brasileira se os esforços desta última para superar aquela ruptura, alcançado, em 2002, com a obra restauracionista de F. Doratioto. Na última parte, “Por uma Historiografia desde a Ótica das Populações da Bacia do Prata”, apresentamos a “campanha historiográfica” que empreendemos, com o Grupo de Pesquisa da Bacia do Prata, no PPGH da UPF, que seguiu em 2008-20 naquela orientação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

*Agradecemos a leitura da linguista italiana Florence Carboni.
Publicado
2020-10-01
Como Citar
Maestri, M. (2020). Por uma historiografia dos povos sobre a Guerra da Tríplice Aliança contra a República do Paraguai. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 19(2), 173-198. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/11705