O olhar do pintor Eduardo de Martino frente aos soldados desconhecidos da guerra da tríplice aliança contra o Paraguai

  • Barbara Tikami Lima Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Brasil
Palavras-chave: Acampamento brasileiro no Chaco, Eduardo de Martino, Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo a análise da pintura Acampamento brasileiro no Chaco produzida por Eduardo de Martino (1838-1912). Para tanto, nos propomos a realizar um estudo desta imagem que contemple não apenas seus aspectos formais, mas também seus entornos. Ou seja, seu contexto de produção, seus usos e funções, sua difusão, bem como as particularidades do indivíduo que a produziu. Por isto, ela será tratada como uma narrativa de si deste napolitano que chegou à América do sul como tenente da Marinha de Guerra Italiana e renunciou à carreira militar para se dedicar a prolífica atividade pictórica que desenvolveu no período em que atuou no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMZALAK, Leão. Catalogo Histórico e Descriptivo do Museu Naval. Typographia Leuzinger, 1901.
BARREIRO, José Carlos. Os relatórios do ministério da Marinha como fontes para a análise da formação da disciplina de trabalho na Marinha do Brasil (1780 – 1850). Patrimônio e Memória, v. 1, n. 2, p. 2-9, 2005. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/107987/ISSN1808-1967-2005-1-2-2-9.pdf?sequence=1&isAllowed=y.
BAUMER, Franklin. O Pensamento Europeu Moderno. Volume II, Lisboa: Edições 70, 1990.
BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica. In: Benjamin, Walter [et. al.]; Benjamin e a obra de arte: técnica, imagem e percepção, Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.
__________. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 197-221.
BURKE, Peter. Testemunha Ocular. São Paulo: Edusc: 2004.
CASTRO, Celso. O espírito militar: Um estudo de antropologia social na Academia Militar das Agulhas Negras. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.
CHIARELLI, Tadeu. A Paisagem na arte: 1690-1998. Artistas britânicos na coleção da Tate. Exposição realizada na Pinacoteca do Estado de São Paulo de 18 de julho a 18 de outubro de 2015.
COLI, Jorge. Como estudar a arte brasileira do século XIX? São Paulo: Editora Senac, 2005.
CUNHA, Jorge Luiz da. Escrever histórias para convencer os outros: memórias, diários e cartas de imigrantes. Revista Brasileira de Pesquisa (auto)biográfica, v. 3, p. 235-256, 2018.
________. Narrativas e (Auto)biografias: História dos Conceitos e Apropriações de práticas educativas. In: JOSÉ, Gesilane de Oliveira Maciel; LEITE, Yoshie Ussami Ferrari; SOUZA, Elizeu Clementino de; VAZ, Telma Romilda Duarte. (Orgs.). Narrativas (Auto)biográficas em Diálogos: Políticas, Formação e Práticas. Curitiba - PR: CRV, Curitiba, 2019, p. 37-54.
DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: Ed. 34, 2013.
DORATIOTO, Francisco Fernando Monteoliva. Maldita Guerra. Nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
DUQUE-ESTRADA, Luis Gonzaga. A arte brasileira. Mercado de Letras, Campinas, 1995.
FOCHESATTO, Cyanna Missaglia de. Os retratos de Juan Manuel Blanes: Algumas considerações. Estudios Históricos. Rivera. v. 18, n. 18, p. 1-19, 2018. Disponível em: . Acesso 10 jan. 2019.
GOMBRICH, Ernst Hans. A História da Arte. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Ltda, 2012.
GOMES, Patrícia Miquilini. A coleção Eduardo de Martino no Museu Naval do Rio de Janeiro. 2018. Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento Pós-graduação em Museologia e Patrimônio. Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2018.
MARIN, Louis. Ler um quadro. Uma carta de Poussin em 1639. In: CHARTIER, Roger (Org.). Práticas da leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.
PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino. O Movimento (Auto)Biográfico no Brasil: Esboço de suas Configurações no Campo Educacional. Investigación Cualitativa, v. 2, n. 1, p, 2 -26, 2017. Disponível em: https://ojs.revistainvestigacioncualitativa.com/index.php/ric/article/view/56.
PEREIRA, Walter Luiz. Óleo Sobre Tela, Olhos Para a História. 1. ed. Rio de Janeiro: 7 Letras/ FAPERJ, v. 01. 180p. 2013.
PINTO, Júlio; MIGNOLO, Walter. A modernidade é de fato universal? Reemergência, desocidentalização e opção decolonial. Cívitas, Revista de Ciências Sociais, v. 15, n. 3, p. 382 -402, 2015. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/view/20580.
PUGLIA, Luigina de Vito. Eduardo de Martino. Da ufficiale di marina a pittore di corte. Monghidoro: Com-fine edizioni, 2012.
RUGGIERO, Antonio de. Os italianos nos contextos urbanos do Rio Grande do sul: perspectivas de pesquisa. In: VENDRAME, Maíra Ines; KASBURG, Alexandre; WEBER, Beatriz; FARINATTI, Luis augusto (Orgs.). Micro-história, trajetórias e imigração. São Leopoldo. Oikos: 2015, p. 162-181.
RÜSE. Jörn. Razão histórica: teoria da história: fundamentos da ciência histórica. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.
SCHMITT, Jean-Claude. O Corpo das Imagens. Ensaios sobre a cultura visual na Idade Média. São Paulo: Edusc. 2007.
SCHWARCZ, Lilia Moritz. As barbas do imperador. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
TIKAMI, Bárbara. Mar de imagens. A relação estabelecida entre Eduardo de Martino, a Marinha Brasileira e as imagens produzidas pelo pintor no final do século XIX. 2019. Dissertação de Mestrado em História. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2019.
TORAL, André Amaral de. Imagens em Desordem: a Iconografia da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
WARBURG, Aby. A renovação da antiguidade pagã. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.
Publicado
2020-10-01
Como Citar
Tikami Lima, B. (2020). O olhar do pintor Eduardo de Martino frente aos soldados desconhecidos da guerra da tríplice aliança contra o Paraguai. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 19(2), 141-157. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/11703