Tensões no Prata: consequências da política imperial para a reestruturação do Paraguai (1869-1874)

  • Fabio da Silva Pereira Universidade Salgado de Oliveira, Brasil
  • Héverton Montes Fontoura Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Brasil
Palavras-chave: Guerra do Paraguai, Consequências da Guerra da Tríplice Aliança, Diplomacia Imperial

Resumo

O presente artigo tem por finalidade dialogar com as tensões políticas envolvendo a fase final da campanha da Tríplice Aliança e o cenário do pós-guerra (1869-1874), analisando os fatores que contribuíram para a permanência de uma força militar imperial brasileira em território paraguaio após a morte de Francisco Solano López. O trabalho aborda uma revisão bibliográfica e uma pesquisa documental fundamentada, principalmente, no registro do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Guerra. Os resultados observados apontam as questões diplomáticas, os acordos e as tratativas entre os países signatários do Tratado e o Paraguai, envolvendo o delineamento das fronteiras na região do Chaco. Entre queda de braço e estratagemas, o Tratado da Tríplice Aliança apresentava sua força e fragilidade na guerra platina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMAYO, Enrique. A Guerra do Paraguai em perspectiva histórica. In: Estudos Avançados. Revista de Historia Econômica do Departamento de Economia da Universidade Estadual Paulista (Unesp). São Paulo: julho-dezembro 1995. Disponível em: Acesso em: 25.06.2020.

BANDEIRA, L. A. Moniz. A Guerra do Chaco. Rev. bras. polít. int., Brasília , v. 41, n. 1, p. 162-197, Jun. 1998 . Disponível em:. Acesso em: 25.06.2020.

BRASIL. Ministério da Guerra.Relatório do ano de 1869-1877. Disponível em: .Acesso em 24.06.2020.

BRASIL. Ministério das Relações Exteriores.Relatório do ano de 1869-1876. Disponível em: .Acesso em 24.06.2020.

DORATIOTO, F. F. M. Maldita Guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, 656 p.

FERREIRA, Marta. Guerra do Paraguai. Disponível em: http://maishumanas.blogspot.com/2013/01/guerra-do-paraguai-resumao-segundo.html. Acesso em: 17 Jun. 2020.

LIMA, Luiz Octavio de. A Guerra do Paraguai. 1ª ed. – São Paulo: Planeta, 2016.

MAESTRI, Mário. O plano de guerra paraguaio em uma guerra assimétrica. Revista Brasileira de História Militar. 2013. Acesso em 24 jun.2020.

MAESTRI, Mário. Quem Matou o Mariscal? Cerro Corá, 1º de Março de 1870: Entre a História e o Mito. Revista Tempos Históricos. p. 355, 2014. Disponível em http://saber.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/viewFile/11111/7930. Acesso em 24 maio2020

PEREIRA, F. S. Fatores econômicos da Guerra da Tríplice Aliança (1865 – 1876). Trabalho de Conclusão de Curso em História. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2014.

PERNIDJI, J. E.; PERNIDJI, M. E.. Homens e mulheres na Guerra do Paraguai. Rio de Janeiro: Imago, 2003.

REZNIK, Luís. História local e comunidade: o exercício da memória e a construção de identidades. Apresentado na 6º mostra de extensão da UERJ. 2002. Disponível em: http://www.historiadesaogoncalo.pro.br/hp_hsg_lista_artigos.htm. Acesso em: 23 abr.2020.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo/razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SCHNEIDER, Louis. In: A guerra da Tríplice Aliança contra a República do Paraguai (1864-1870). Anotado por José M. da S. Paranhos. Rio de Janeiro: Garnier, 1902. 2v.,v.2
Publicado
2020-10-01
Como Citar
da Silva Pereira, F., & Montes Fontoura, H. (2020). Tensões no Prata: consequências da política imperial para a reestruturação do Paraguai (1869-1874). Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 19(2), 58-95. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/11700