Os despejos judiciais em Soledade/RS (1863 – 1926)

  • Helen Scorsatto Ortiz Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

Resumo

O presente trabalho trata de discutir e analisar ações de despejo rurais ocorridas entre 1863 e 1926 no antigo município de Soledade, localizado no norte do Rio Grande do Sul. Parte-se de uma visão geral sobre os sujeitos sociais envolvidos nas disputas, identifica-se o tratamento desses mesmos sujeitos nos processos e discorre-se sobre o poder da língua, enquanto instrumento de dominação.  Aborda-se também a existência ou não de documentos anexados aos autos, a importância e participação das testemunhas, as formas de aquisição da terra em questão e seu tipo de cobertura vegetal. Ações de solução rápida e drástica, os despejos judiciais, para a região em estudo, configuram-se em processos pequenos e, muitas vezes, sem final. Ainda assim, sua análise contribui significativamente para a problematização e o entendimento da história agrária local, devidamente inserida em seu contexto mais amplo. Palavras-chave: Despejo. Justiça. Litígio. Soledade. Terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-24
Como Citar
Scorsatto Ortiz, H. (2019). Os despejos judiciais em Soledade/RS (1863 – 1926). Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 18(3), 181-203. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/10507