Descolonizando as relações internacionais: a raça e o racismo como categoria de análise

  • Mariana Felix de Quadros

Resumo

De acordo com a literatura decolonial, crítica e pós-colonial das Relações Internacionais, o conceito de raça é fundamental para entender a estrutura hierárquica de poder, do qual a ordem vigente do sistema internacional é formada. A ideia de raça foi pensada de modo a outorgar legitimidade a imposição da conquista colonial, a partir da formação de um discurso amparado na relação colonizador versus colonizado (QUIJANO, 2005). Deste modo a noção de raça e sua diferenciação serviram para consolidar o colonialismo Europeu. Contudo, o mainstream das teorias de Relações Internacionais tem negligenciado essa categoria como um fator fundamental para a compreensão da dinâmica global de poder. A partir disso, busca-se neste trabalho abordar as contribuições de elementos raciais para os estudos internacionais por meio da discussão da modernidade/colonialidade, identidade e racismo como estrutura, assim como também contribuir com o debate das teorias das Relações Internacionais. Não é objetivo desconsiderar as contribuições teóricas tradicionais nesta área, mas ilustrar o que há de centralmente eurocêntrico na formulação dessas teorias, e por meio dos estudos raciais, reinterpretá-las com a realidade do Sul Global. A perspectiva teórica utilizada é o pós-colonialismo, bem como a literatura clássica, contemporânea e internacional sobre raça e racismo. As técnicas utilizadas é a documental com pressuposto bibliográfico. Palavras-chave: Pós-colonialismo. Relações Internacionais. Raça. Racismo.        

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-05
Como Citar
Felix de Quadros, M. (2019). Descolonizando as relações internacionais: a raça e o racismo como categoria de análise. Semina - Revista Dos Pós-Graduandos Em História Da UPF, 18(1), 39 - 57. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ph/article/view/10175