RUBI E SAFIRA TRATADOS COM VIDRO ADICIONADO DE CHUMBO COMERCIALIZADOS NO BRASIL

  • Pedro Luiz Juchem
  • Jurgen Schnellrath
  • Tania Mara Martini de Brum
  • Gabriel Barbieri
  • Lauren da Cunha Duarte
Palavras-chave: Soledade

Resumo

A análise para fins de certificação de um lote de gemas lapidadas do mineral coríndon, nas variedades rubi e safira, indicou que esse material possui fraturas preenchidas por vidro com chumbo. Esse processo tem como objetivo melhorar a qualidade de cristais de coríndon muito fraturados e por isso geralmente opacos, sem qualidade gemológica. O preenchimento das fraturas desse mineral por vidro com chumbo se mostra muito efetivo em reduzir o efeito de turbidez provocado pelo excesso de fraturas, deixando as pedras translúcidas e às vezes quase transparentes, melhorando muito a sua qualidade para lapidação. A adição de chumbo confere ao vidro um índice de refração próximo ao do coríndon, dificultando assim sua identificação, já que o seu brilho fica praticamente idêntico ao do rubi e safira.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-06
Como Citar
Juchem, P., Schnellrath, J., de Brum, T. M., Barbieri, G., & Duarte, L. (2019). RUBI E SAFIRA TRATADOS COM VIDRO ADICIONADO DE CHUMBO COMERCIALIZADOS NO BRASIL. Revista CIATEC-UPF, 11(1), 1-9. https://doi.org/10.5335/ciatec.v11i1.9289
Seção
Artigos de Pesquisa nas Áreas de Ciências e Tecnologias